6 de novembro de 2013

Surfista Prateado


Silver Surfer

Alter-ego: Norrin Radd
Criadores: Stan Lee e Jack Kirby
Estréia: Fantastic Four nº 48, 1966 (Marvel)
Revistas onde já apareceu regularmente: The Silver Surfer, The Defenders, Silver Surfer
Grupos de que já fez parte: Defensores
Poderes: Quase um Deus, o Surfista possui o poder cósmico. Com ele, nosso herói pode soltar raios, erguer campos de força, reconstruir objetos, curar feridas, voar pelo espaço (e hiperespaço) numa velocidade quase igual a da luz etc. Através de comandos mentais, controla sua prancha, e pode sentir onde há grandes concentrações de energia. É quase totalmente invulnerável, e pode sobreviver sem comer, dormir ou respirar.
Histórico: Zenn-La, era uma maravilha tecnológica, em que robôs sintetizavam a comida de seus habitantes, confeccionavam suas roupas e construíam suas casas. Enfim, os computadores ensinaram a ter uma vida confortável sem esforço, uma vida sem propósito. Jartram Radd, pai de Norrin Radd, era contra isso. Segundo ele "Cedo ou Tarde o mundo viria precisar de mentes jovens e brilhantes", e por isso fazia com que seu filho estudasse bastante. Contudo, a paz de Zenn-La foi destruída pela chegada do ser cósmico conhecido como Galactus, que viajava pelo espaço consumindo a energia vital dos planetas. Radd implorou ao devorador de mundos que poupasse Zenn-La, mas a fome de Galactus precisava ser saciada. Percebendo que seria a única maneira de salvar seu planeta, Norrin Radd se ofereceu para serví-lo como arauto por toda a eternidade, se este deixasse seu mundo em paz. Galactus concordou, transferindo uma pequena porção de seu poder cósmico para Radd, que teve seu corpo coberto por um revestimento prateado indestrutível e recebeu um meio de transporte semelhante a uma prancha de surf. Galactus o rebatizou de "Surfista Prateado", e permitiu que ele visitasse sua amada Shalla Bal uma última vez antes de começar a serví-lo. Os dois se despediram tristemente, e o Surfista partiu para o espaço à procura de planetas que pudessem alimentar Galactus.
O Surfista Prateado serviu Galactus fielmente por vários anos, sempre tentando encontrar planetas com força vital e potencial pra vida, mas desprovidos de seres conscientes. Através dos anos, sua missão tornou-se cada vez mais difícil, e assim Galactus removeu sutilmente do Surfista sua lembranças de já ter sido humano. Livre de sua humanidade e de limitações morais, o Surfista voltou sua atenção pra planetas com seres conscientes, e logo chegou à Terra. Alertado da chegada de Galactus, o Quarteto Fantástico partiu pra interceptá-lo e, se necessário, servir como última linha de defesa da Terra. Enquanto isso, o Surfista encontrou a artista cega Alicia Masters, que sentiu a nobreza e a humanidade oculta nele. Tocado pela beleza do espírito de Masters, o Surfista abandonou Galactus e ajudou o Quarteto Fantástico em sua luta. Por sua traição, Galactus construiu uma barreira de energia ao redor da Terra, aprisionando o Surfista.
Em seus anos na Terra, o Surfista teve muitas aventuras ao lado de vários heróis e vilões humanos, sempre buscando aprender mais sobre o espírito da humanidade e as diferentes filosofias que a guiavam. Em seu exílio no nosso planeta, ele se tornou amigo do Quarteto Fantástico, teve confrontos freqüentes com o Dr. Destino (que ansiava por seu poder) e também serviu como membro fundador dos Defensores. A presença do Surfista atraiu a atenção do demoníaco Mefisto, que várias vezes tentou corromper seu espírito nobre e torná-lo seu servo. Finalmente, com a ajuda do Sr. Fantástico, o Surfista conseguiu escapar da barreira energética de Galactus e novamente ser capaz de cruzar livremente o espaço. Durante esse período, o herói prateado viu mais maravilhas cósmicas do que jamais sonhou, explorou as regiões mais longínquas do Universo e enfrentou muitas ameaças, incluindo as insanas tentativas se conquista cósmica de Thanos.Norrin além de possuir uma prancha de surfe que responde a todos os seus comandos mentais tem força, resistência e vigor sobre-humanos, capacidade de sobreviver sem alimentação e oxigênio, sentidos ampliados, capacidade de projetar energia cósmica para uma variedade de efeitos.
BRASIL
Primeira aparição: Super X (5ª série) nº 16, 1968 (Ebal)
Publicações regulares anteriores: O Surfista Prateado (G.E.P.), Os Defensores (Bloch), Heróis da TV, Super Aventuras Marvel (Abril)

1 comentários :

Bem interessante esta história, cara. Não conheço nada de gibis mas achei bacana, um belo roteiro!

Abraço,
http://andrevhmansano.wordpress.com